Métodos de purificação

Por Carolyn Evans, SRC.

202

Muitas vezes na vida, sentimos necessidade de purificação. Normalmente isso toma a forma de uma limpeza puramente física, como lavar nossas roupas, tomar um banho de banheira ou uma ducha, limpar a casa. Mas existem ocasiões em que podemos sentir necessidade de uma purificação ou limpeza de natureza espiritual.

A limpeza espiritual muitas vezes pode ser feita tomando-se um copo de água pura e lavando-se as mãos e o rosto antes das meditações, com o que limpamo-nos simbolicamente tanto interna quanto externamente. Podemos, algumas vezes, incluir uma prece na qual pedimos a purificação para que possamos ser dignos de conseguir uma harmonia mais elevada. Tais métodos de purificação ajudam bastante, mas existem situações em que sentimos que precisamos tomar medidas mais efetivas.

Nós, seres humanos, temos a grande capacidade de criar atmosferas que podem ser tanto positivas quanto negativas, pois, sempre que emitimos um pensamento, geramos um efeito sobre a atmosfera que nos rodeia. Todos já ouvimos ou lemos em algum momento sobre as “casas mal-assombradas”, que chamam a atenção de pesquisadores psíquicos. Muitos desses pesquisadores psíquicos concluíram que essas “assombrações” não são absolutamente assombrações reais; que os assim chamados “fantasmas” já passaram há muito tempo para outro estado. Em vez disso, argumenta-se que, quando acontece um evento intensamente emotivo, como uma tragédia, numa parte de um edifício ou de uma área externa, então essa emoção imprime naquela atmosfera as vibrações desses acontecimentos trágicos. Muitas vezes, a realimentação mórbida das lembranças de tais eventos por outras pessoas pode manter aquela atmosfera emocional altamente carregada ao ponto de, realmente, aqueles que são sensíveis a tais fenômenos, serem capazes de percebê-los, mesmo muitos anos depois.

Nós criamos atmosferas

De forma semelhante, nós criamos atmosferas dentro de nossas próprias casas ou dos locais que visitamos. Por exemplo, uma atmosfera de grande alegria e felicidade pode ser criada depois de um evento positivo, como um casamento ou um nascimento. Uma atmosfera de paz, de harmonia e unidade vai seguir uma meditação, enquanto que uma atmosfera de desarmonia e de aflição vai predominar após uma briga ou tragédia.

Muitas vezes, sem que haja qualquer culpa aparente de nossa parte, podemos experienciar aflição num determinado local e se essa aflição for intensa ou prolongada, ela pode ter tal efeito sobre a atmosfera do lugar que podemos nos sentir desconfortáveis, embora a causa estressante inicial tenha desaparecido.

Sabe-se que mudar de casa é bastante estressante. Assim como a reviravolta de mudar nossa família e nossas posses para uma nova casa, podemos nos sentir desconfortáveis com a atmosfera criada por seus ocupantes anteriores. No entanto, existem muitos métodos para se limpar as vibrações negativas e tornar os locais mais agradáveis para se visitar ou para se morar.

Um desses métodos, é claro, é ter pensamentos e emoções positivas no nosso dia-a-dia. Dessa forma podemos evitar criar atmosferas negativas ou alimentar qualquer tipo de negatividade que porventura possa já estar presente. A prática constante da meditação é muito eficaz para elevar não apenas nossas vibrações, mas também as vibrações daqueles que nos cercam, além dos benefícios que nos traz aumentando nossa felicidade e bem-estar pessoais.

Métodos de limpeza

Existem muitos rituais de limpeza para casas e outros locais. E podemos também inventar nossos próprios métodos, afinal de contas, é a intenção que vale. Muitas pessoas preferem o uso de água para fins de limpeza. A água pode ser benta e oferecida para o uso de purificação espiritual simplesmente pelo procedimento de mantermos nossas mãos, com as palmas para baixo, acima dela e de fazermos uma prece para auxiliar no nosso trabalho de purificação. A água pode então ser espargida pela casa e na parte do terreno afetado.

Bem conhecida por seu efeito neutralizante, a água salgada também é um excelente detergente psíquico. No entanto, quando realizam cerimônias simples de limpeza, algumas pessoas gostam de usar os quatro elementos, como uma vela para purificação pelo fogo; incenso para purificação pelo ar; sal, terra ou pedras semipreciosas para purificação pela terra; e água, combinada com prece e meditação em cada recinto afetado. Muitas vezes ajuda fazer uma limpeza física geral no recinto, para começar.

Existem também vários aromas ou óleos que podem ser usados para fins de purificação, quando queimados dentro de um recinto ou em áreas externas. Provavelmente o mais conhecido desses é a sálvia, uma grande favorita dos índios americanos. Uma outra é a bergamota selvagem, uma erva aromática que é usada pelos ocultistas europeus para “repelir todos os males”.

Algumas pessoas podem preferir usar simplesmente as técnicas meditativas como a visualização de uma luz pura branca ou dourada, que vai acabando com a negatividade, ou luz de várias outras cores, dependendo da preferência pessoal. A entoação de um som vocal também tem um efeito benéfico, assim como a visualização de certos símbolos.

Recentemente, um método bem simples chamou a minha atenção: disseram-me que 108 repetições do som vocálico AUM efetivamente exorcizaria qualquer local de qualquer negatividade, não importa de que tipo de manifestação. Reconhecendo que 108 é um número místico, aceitei a palavra da pessoa e fiz uma tentativa. Acabei descobrindo que era o método mais efetivo para mim.

O uso do círculo como um símbolo também já foi reconhecido como bastante efetivo, quer visualizado cercando as paredes de um recinto ou de uma casa de uma forma protetora, ou na forma de um laço de luz pura branca ou dourada, desenhado fisicamente com um dedo ou com uma vareta de incenso acesa. Um outro método ainda consiste na visualização da casa como um todo colocada dentro de uma redoma protetora de luz branca.

Os símbolos universais como o pentagrama, a estrela de Davi ou a pirâmide podem ser incorporados, assim como qualquer outro símbolo que a pessoa sinta ser necessário.

Muitas vezes, de fato, não é possível visitar o respectivo local. Tudo o que é necessário numa situação como essa é construir, mentalmente, uma imagem do local ou da propriedade a ser limpa, e visualizar a limpeza acontecendo lá. Este método pode ser psicologicamente útil para nós, quando queremos remover nosso apego de um local em que passamos por experiências infelizes no passado. Fico me perguntando se é o local que exorcizamos ou se é mais próximo da verdade dizer que é nossa mente que se liberta dele.

Autopurificação

Naqueles momentos em que sentimos a necessidade de purificarmos a nós mesmos, sugere-se fazer um jejum físico e tomar bastante água. No entanto, isso nem sempre é prático para pessoas com sistemas digestivos delicados ou com certos problemas médicos, embora a maioria de nós obtenha benefícios bebendo muita água e seguindo uma dieta razoável. Novamente, a visualização pode ajudar se, ao tomar um banho de banheira, ou uma ducha, visualizarmos a água nos proporcionando mais do que uma limpeza física. Podemos imaginar a ação de limpar da água se estendendo para nossa aura e para o nosso corpo psíquico, ou limpando todo o nosso ser. Existem também vários óleos de limpeza e de relaxamento na aromaterapia, que podem ser acrescentados na água do banho.

Todos nos culpamos, em determinados momentos, de nos apegarmos a situações do passado que precisamos liberar. Neste caso, a meditação pode ajudar. Durante a meditação podemos criar uma imagem simbólica da situação da qual queremos nos desapegar e imaginar aquela situação ser retirada e jogada fora para longe de nós, pedindo ao Cósmico ou ao Deus do nosso coração que tome conta dela. Mesmo assim, algumas pessoas continuam se preocupando com relação para onde foi levada aquela situação depois que a purificação aconteceu. Existem vários métodos, é claro, para se tratar da dispersão da energia negativa. Podemos visualizar que ela foi consumida pelo fogo, lavada com água, ou transformada em luz. Mas o que realmente precisamos fazer é manter em nossas mentes e nos nossos corações a certeza de que o Cósmico ou o Deus do nosso coração vai cuidar daquilo, e que aquilo vai ser mandado de volta para um local onde não cause qualquer mal, pronto para ser nova­mente reciclado pelos processos do Universo.

 * Rosicrucian Beacon, setembro de 2008 – Tradução:  Soror Cecilia Erthal.

você pode gostar também