Diplomacia

Diplomacia

Adilson Rodrigues, FRC

Reflexão leva à sabedoria.

Sabemos que o primeiro e pior inimigo do ser humano, aquele que o impede de viver bem, feliz e saudável, é o próprio ser humano, com seus pensamentos negativos: medos, raivas acumuladas, hábitos inadequados, complexos, traumas e desejos impossíveis.

O segundo grande inimigo do ser humano, por certo, é o outro ser humano, que por meio da palavra ou das atitudes, pode derrubar ou envenenar quem entra no seu círculo de relacionamento.

Esta última situação sugere duas importantes necessidades:

1° Defesa Psicológica: defesa contra as críticas, palavras impensadas e gozações dos outros.

2° Ter Diplomacia no falar para não envenenar e aborrecer os outros.

Assim, um conceito importante de diplomacia é refletir antes de falar.  Em linguagem popular é: pensar antes de falar e falar sem ofender.  Pondere, sempre que possível:

  • O que falar?
  • Como falar?
  • Quando falar?
  • E aonde falar?

A regra de ouro da diplomacia é assim enunciada: as pessoas não se ofendem pelo que você fala, mas pelo modo como você fala.

É importante estarmos atentos ao modo como agimos e como reagimos no relacionamento humano.  Claro que mudamos a forma de agir ou reagir de pessoa para pessoa e diante de circunstâncias diferentes, mas podemos ter um padrão predominante de ação e reação. Podemos ser com frequência hostis, submissos, rebeldes, vingativos, delicados, atenciosos etc. Podemos nos ofender com facilidade e por pouca coisa. Podemos também manter um comportamento de criancinha chorona, de fera, de argumentadora ou de diplomata. Podemos estar armados contra as pessoas ou podemos ser ingênuos ou inocentes.

Se você estiver em processo de transformação é interessante pensar em duas coisas: ‘como eu reajo? ” e “como eu quero vir a reagir?”.

Compreender porque a outra pessoa fala ou falou de forma inadequada é fundamental.  Compreender o nível de evolução das outras pessoas facilita a diplomacia.  Os antigos diziam: o que vem de baixo não me atinge. Neste sentido, compreender a intenção do palpiteiro ou fofoqueiro acarreta segurança no falar ou reagir – na maioria das vezes, não reagir é o melhor caminho.

Tentar mudar os outros é uma política de relações humanas muito melindrosa. É melhor pensar bem. Nosso lado criança costuma fazer cobranças e exigências. Esteja atento.

Falar francamente e ofender não é diplomacia. Trocar críticas construtivas por sugestões construtivas é diplomacia. O mundo será muito melhor se tivermos defesa contra as críticas dos outros e diplomacia para não ofender.

/ Sem categoria

Compartilhar/strong> Artigo

Sobre o Autor

Comentários

Comments are closed.