A importância da palavra

331

Jean-Philippe Deterville,FRC

“Que a Palavra seja a tua espada, que o Silêncio seja a tua capa e que o Amor seja o teu único guia”.

Como diz um provérbio Sufi, é melhor calar se a palavra que estamos prestes a dizer não é melhor do que o silêncio. Se estamos bem conscientes da importância da palavra, deveríamos virar a língua na boca sete vezes antes de falar. Em outras palavras, é bom questionar por que, quando e como falar. Cada místico sincero está ciente da necessidade de participar ativamente na sua transformação e sua evolução. Sabe que deve vigiar e evitar qualquer complacência e qualquer sentimento de culpa. Seu maior desejo é o de se transformar para fazer parte do processo de Regeneração Universal. Por conseguinte, é de primordial importância trabalhar com e sobre a palavra. De acordo com a sabedoria Dogon, a palavra é a coisa mais importante no mundo. Se o pensamento é criador, uma de suas primeiras manifestações é a palavra; ela é pensamento em movimento e aquilo que entendemos bem é sempre exposto claramente. Portanto, o homem deve ser o guardião da Palavra e dos pensamentos.

Há inúmeros símbolos no inconsciente coletivo associados com a palavra. Basta olhar alguns contos de fadas, em que as palavras saem da boca em forma de joias ou criaturas imundas. Assim, a palavra é sempre a marca de nossa humanidade, uma ferramenta privilegiada de comunicação, o índice de nosso estado interior e o apoio energético do nosso pensamento. Também é comum dizer que com a palavra podemos abrir as portas do Inferno ou do Paraíso. Para um rosacruz não há dúvida de que a língua deve ser dominada, pois pode se tornar um dos nossos piores inimigos a serviço do dragão adormecido em cada um de nós e que deve, absolutamente, ser domado.

Neste sentido, falar para não dizer nada é um desperdício de energia preciosa. Pior ainda é falar para caluniar ou destruir, pois isso cria um carma terrível, que rapidamente faz sentir seus efeitos e leva a se arrepender amargamente de suas más intenções aquele que estava consciente disso. Afiliar-se à Fraternidade dos rosacruzes significa ser livre e, portanto, mais responsável pelos próprios pensamentos, palavras e ações. A nossa única motivação deveria ser melhorar a cada dia, deixando a palavra ao silêncio e ao ato de ouvir para que a Palavra do Mestre Interior possa se manifestar em toda a sua pureza.

Façam um esforço neste sentido para fortalecer o vínculo com sua natureza espiritual e progredir no caminho da Iluminação. Meditar sobre o sentido e o valor das palavras é fonte de crescimento e realização. A tomada de consciência que deriva de tal meditação só pode mudar a nossa visão dos seres e das coisas com o desejo de agir cada vez melhor. Assim, às vezes, a palavra pode curar, confortar, elevar, iluminar, e, às vezes, pode ferir, destruir e humilhar. Agir sobre a palavra é trabalhar no nível do pensamento, e o pensamento é a matéria-prima da alquimia transcendental.

Ser um membro da cavalaria rosacruz significa participar ativamente da batalha espiritual no campo de batalha interior. Todas as manhãs devemos prometer que a palavra será a nossa espada e o silêncio será a nossa capa protetora, colocando esse novo dia sob os auspícios de Maat. Todo cavaleiro sabe que a espada deve ser usada com critério e dependendo das circunstâncias. Essa espada, como a varinha mágica dos contos de fadas, pode resolver muitos problemas e gerar soluções múltiplas, mas também pode ser um fator de infelicidade para aqueles que se esqueceram da promessa e dos compromissos assumidos diante de sua consciência e do Deus de seu coração.

Hoje, neste período de transição que precede o nascimento de um novo mundo, o homem está perdido e sem referências porque os novos valores ainda não foram estabelecidos e os velhos estão determinados a permanecer. Por esse motivo o pensamento e a palavra fazem parte ativa desse desafio global. Como dizia magnificamente Martin Luther King: “I have a dream”; temos um sonho – um projeto para a humanidade de amanhã. Todavia, para se tornar real, esse sonho precisa de todas as forças positivas da humanidade, principalmente daquelas encarnadas pelos iniciados do Oriente e do Ocidente.

Melhorar o nosso modo de ver as coisas, analisar o ensino que toda prova esconde, modificar o nosso comportamento ouvindo com afeto e atenção, dar conforto e alegria ao nosso redor… Tudo isso são pequenas gotas d’água, mas multiplicadas ao infinito podem se tornar o rio que vai levar o barco da humanidade para o Oceano da Realização. Na verdade, conhecer um caminho espiritual e iniciático nesta encarnação é um imenso privilégio, que significa não desperdiçar esta oportunidade maravilhosa de evolução. É por isso que, como estudantes das leis divinas e buscadores da Luz, precisamos aprender gradualmente a arte e o domínio da Palavra. É apenas a esse preço que um dia poderemos conhecer o Verbo-Luz da Iluminação. Como aplicação prática para este mês, sugiro que prestem atenção no poder da palavra, tendo em mente que saber falar também significa saber quando falar.

 

você pode gostar também