A Colaboração Gera Harmonia

5

Nascemos com a capacidade de colaborar ou vamos adquirindo-a ao longo do nosso desenvolvimento?

Penso que a colaboração, entre duas pessoas, é própria da evolução. Explico melhor: é comum encontrarmos crianças pequenas com forte sentimento de individualismo, ou egoísmo, e que com o passar dos anos se tornam mais cooperativas com os seus pais, seus colegas e com as pessoas de modo geral. Elas evoluíram, no meu pensar.

A cooperação entre adultos gera um time.

Portanto, um time, sem cooperação mútua, não é um time.

Entre os casais, e entre pais e filhos começamos a perceber o desenvolvimento desta virtude. Quando você carrega este forte sentimento, dentro de você, sua sociedade, sua empresa e sua família receberão os benefícios consequentes.

Se eu puder carregar uma cadeira, sozinho, por que devo pedir ajuda?

Se eu não puder carregar uma mesa, sozinho, por que não pedir ajuda?

Vamos definir esta situação: “só acione o pedido de ajuda quando não puder resolver seu problema sozinho”. Mas, se você precisou pedir ajuda esteja preparado para três respostas:

Sim, eu te ajudo.

Não posso ajudá-lo.

Talvez …. veremos …. vou pensar…

Muitas decepções aparecem quando esperamos um SIM, e não pensamos na possibilidade do NÃO e do TALVEZ. Esteja preparado para as três respostas.

Não espere dos outros, em demasia.

A vida é um constante aprendizado.

Se você colaborou com sua mãe, na infância, é possível que você seja um COLABORADOR pelo resto de sua vida.

O mesmo vale se você colaborou somente quando sua mãe pedia.

Um outro padrão se forma, na infância, quando você NÃO COLABOROU.

Claro que “TUDO PODE MUDAR”.  A mudança ou renovação faz parte da vida. Aliás, é uma característica indispensável para vivermos e sobrevivermos.

Se você não aprendeu a colaborar duas possibilidades podem ocorrer:

Você fica sempre esperando que colaborem com você.

Você passa a COMPETIR com os outros.

Nesta segunda possibilidade aparece o “jogo de tênis”: um quer ganhar do outro.

Um quer acumular (bens) mais do que o outro; um quer ter mais velocidade do que o outro; um quer ter mais fama do que os outros; um quer ser mais belo do que outro; etc.

A COMPETIÇÃO faz parte do “Jogo Poder”, quem pode mais chora menos.

As experiências mostram que neste “jogo” ninguém ganha. “O SENHOR” manda e “O ESCRAVO” obedece. Isto não é mais verdade. Compreendemos que “O ESCRAVO” também luta contra “O SENHOR”, com armas diferentes. Ele resiste passivamente. Não colabora… faz greve do sexo… chora e fica doente para vingar… esquece de coisas importantes… quebra coisas sem querer… NÃO COLABORA….

Quando o SENHOR joga com outro durão (outro SENHOR) também ninguém ganha. O final feliz não acontece. Dá cadeia, hospital, polícia e cemitério. E UMA BATALHA.

Feliz reflexão. Vamos colaborar uns com os outros. Vamos formar equipe.

Feliz fim de semana.

você pode gostar também